segunda-feira, 17 de junho de 2013

Raça das Trevas. Clive Barker em quadrinhos...


Para onde os monstros vão, quando o Sol se põe??


Nem queira saber meu amigo. Esse post é dedicado inteiramente a minha filha, que é uma alucinada por Clive Barker. Este senhor é uma grande artista. Cineasta, escritor, roteirista, ator, artista plástico, produtor de cinema e dramaturgo. Tem tantos títulos, no entanto é um apaixonado por terror e conseguiu o respeito de pessoas muito importantes no meio, como Stephen King. Acredito que já são 10 livros lançados no Brasil e cerca de 18 publicados. Para aqueles que conhecem apenas seus trabalhos no cinema, 2 palavras: Hellraiser e Candyman. Para os que conhecem seu trabalho nos livros, cito “Livros de sangue” e “Abarat”. No entanto, este post é sobre quadrinhos e Raça das Trevas é um excelente quadrinho.


Lançado no Brasil na década de 90, nunca chegou a ter seu final publicado aqui. Infelizmente a obra está incompleta em mídia física (ainda bem que existe internet...pois consegui a obra completa!). Aqui no Brasil, foram 10 edições de um total de 25. Com esse tema, temos um filme de 1990, que foi considerado um clássico do horror, além da minissérie em quadrinhos, que poderíamos dizer que é uma continuação do filme. Basicamente, sem dar spoilers, podemos dizer que se trata da descoberta de u mundo novo, onde existem monstros reais que estão bem mais próximos do que podemos (ou queremos...) crer. Sei o que alguns nerds vão dizer: “Monstros? Vivendo entre nós? Isso me soa muito Lovecraftiano...” Pode ser que sim. Afinal, qual autor de horror que se preze não bebe na fonte de Lovecraft (não conhece Lovecraft, então clique aqui!)?


Agora, uma coisa que podemos dizer sobre esta obra, é que é definitivamente para adultos. Na verdade, violência e horror extremo faz parte do que Clive Barker tem a oferecer. Não é por menos que seu filme mais famoso, Hellraiser, é até hoje um dos maiores clássicos do cinema de terror. Quer dizer, depois desse filme, criou-se na cabeça de todos os que assistiram, o que poderia ser um pequeno vislumbre do inferno. As descrições do inferno de Clive Barker, foram utilizadas como inspiração para vários filmes e seriados com temas fantásticos ou de terror. Um exemplo disso, relativamente recente, foi uma série chamada “Supernatural”. Acredito que todo mundo que me acompanha aqui (ou quase todo mundo), sabe de que série estou falando. São 2 irmãos que caçam monstros. Todo tipo de monstros. Em uma temporada da série, um dos irmãos vai para o inferno. A maneira que ele descreve o inferno e a forma como este inferno se apresenta na série, é bem do jeito que Clive Barker nos apresentou.



Por fim nerds, que puder ou tiver a oportunidade de ler Clive Barker, em especial esta HQ, não vai se arrepender. É bem bacana ver como o terror nos é apresentado, nesse formato onde a arte visual é tão bem aproveitada. E aprovada, pois para os que não sabem, Clive Barker desenha muito bem. Quem ler o livro Abarat, vai se deparar com vários de seus desenhos. Ele é um aficionado por arte visual e reza a lenda que o seu game “Clive Barker’s Jericho”, aproveitou muitos dos seus desenhos para a arte conceitual. Quem não conhece esse jogo clique aqui. Bem amigos vou ficando por aqui. E recado a minha filha: quando você ler está obra, certifique-se de dormir com a luz acesa, e verifique o trinco das portas. Obrigado pela atenção. Abraços.


Nenhum comentário:

Postar um comentário